blog

ARTISTA DESCONHECIDO DO CEARÁ PODE SER O GRANDE NOME DO FORRÓ EM 2021

  • 04 de Janeiro de 2021
  • |
  • 0 Comentários
  • |
  • 855 Visualizações

Mesmo em um ano sem shows, Tarcísio do Acordeon emergiu na cena musical de Aracaju e seus hits começam a se alastrar pelo país

Na semana do natal, voltei a minha terra, Aracaju, para rever minha família e recalibrar o sotaque. Tenho o costume de sair de carro sem rumo assim que chego lá para ver as mudanças na cidade que aconteceram enquanto estive distante. Me acompanham nesse rito as canções que estão explodidas pelas FMs de Sergipe. Dei a partida no carro e pela primeira vez (em muitas naquela semana) ouvi o verso “você tem meu Whatsapp, quando der vontade e se sentir saudade, se sentir carente, ou lembrar da gente me chama que eu vou” cantado por uma voz rouca, num toque de sanfona doído, daqueles que da até vontade de arranjar uma complicação amorosa para se sentir representado.

A canção se chama “Meia Noite” e quem a canta é Tarcísio do Acordeon, um cearense de 27 anos, da pequena Campos Sales no sertão do Ceará. No arranjo o equilíbrio entre o protagonismo de sua sanfona, instrumento que perdeu destaque com a ascensão da pisadinha, e a bateria eletrônica fundamental para quem quer tocar nos paredões automotivos que servem de vetores de sucesso pelo interior do Nordeste.

A música segue sofrida até que Tarcísio solta uma expressão que ele martela como slogan, mas que também calha direitinho com sua ascensão em um mercado tão disputado como o do forró em um ano sem shows, sem festas juninas e sem o calor do público: “é diferente dos iguais”.

Tarcísio do Arcordeon e Wesley Safadão em apresentação em setembro Foto: Divulgação / Divulgação

Tarcísio do Arcordeon e Wesley Safadão em apresentação em setembro Foto: Divulgação / Divulgação

A inspiração, segundo o próprio veio do seu primeiro encontro com uma de suas referências no forró eletrônico, Xand Avião. O cantor foi um dos muitos que se encantou com as letras e o jeito fora dos padrões com que Tarcísio se porta. Desde o meio do ano ele adicionou faixas do sanfoneiro no repertório de suas lives, feito compartilhado também do Wesley Safadão, o outro gigante do gênero. “Xand se virou para mim e falou ‘você é diferente porque tem um monte de artista bonitinho que não vai pra lugar nenhum, você é gordinho e feio e estourou para o Brasil todo”, me disse em meio a gargalhadas Tarcísio, direto de Petrolina, cidade que virou sua morada graças a uma história típica dos nossos tempos de revelações que saem da internet.

Os grandes produtores locais ficam de olho nas canções de artistas menores que tocam por lá. Se alguma delas vira tendência, preparam uma oferta para ser regravada por alguém com mais estrutura. O ano virou e em janeiro os empresários de Vitor Fernandes, um ascendente cantor de pisadinha, entraram em contato com Tarcísio oferecendo 10 mil reais pela canção. “Eu precisando de dinheiro, caba pobre lascado falei ‘eu vendo’”. Primeiro negócio fechado. Só que a fábrica de músicas com potencial de sucesso do sanfoneiro continuava operando. Foi a vez de uma segunda oferta já no começo de 2020: virar agenciado, se mudar para Petrolina e profissionalizar sua carreira. “Oxe, topei na hora! Botei a mulher e o filho pequeno no carro e vim embora.”

A viagem que começou na Dutra em janeiro, foi parar no topo do TOP 100 Viral do Deezer no Brasil e entre as 200 músicas mais executadas pelo mundo em dezembro no Spotify. Em menos de um ano, sem agenda de shows por conta do coronavírus, Tarcísio viu suas composições sendo tocadas por ídolos, conseguiu comprar um terreno na sua cidade para trazer seus pais de volta para o Ceará e seu nome começar a ultrapassar a barreira regional do Nordeste.

Em novembro, os donos de “Liberdade Provisória”, música mais tocada no Youtube em 2020 no Brasil, Henrique & Juliano, chamaram Tarcísio para sua casa em Palmas, Tocantins. O vídeo deles juntos cantando o sucesso “Nêga” já em uma roupagem pronta para virar sertanejo viralizou e serve de amostra para o potencial que o cearense tem de ser um dos nomes da música brasileira em 2021.

Além da vacina no braço e da agenda de shows lotada, Tarcísio carrega um grande sonho para o novo ano que chega: “Eu fui muito humilhado em São Paulo. Quando você é artista pequeno tem que aguentar muito desaforo dos donos de casa de show. Não vejo a hora de voltar agora grande. Dei a volta por cima."

 

Fontes: https://epoca.globo.com/lucas-prata/artista-desconhecido-do-ceara-pode-ser-grande-nome-do-forro-em-2021-24820171

 

0 Comentários

    Não existe comentário nessa postagem!

Adicione Seu Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados*